quarta-feira, 30 de julho de 2008

“Social Search” – Motores de Pesquisa se rendem aos rankings e comentários na web

.
O vídeo abaixo mostra a nova interface similar à do Digg em desenvolvimento pela Google. A partir desta nova abordagem do tema Ferramentas de Pesquisa na Web, a Google pretende aproveitar a colaboração da Web2.0 para refinar os resultados de seu principal serviço, o motor de pesquisas.

Basicamente, será criada uma interface que permitirá aos usuários votarem nos resultados que melhor atenderem às suas pesquisas, criando um ranking para os melhores conteúdos e excluindo aqueles de menor ou nenhuma relevância.

Além da votação, também está sendo testada a inclusão de comentários de usuários, o que certamente contribuirá para a melhoria do Algoritmo de Pesquisa do Google Search, por meio de funcionalidades longamente aprovadas pela Internet em sites como o Digg, Del.icio.us e Reddit, entre outros, que permitem o comentário em artigos e notícias da Web.

A novidade encontra-se em fase de testes e avaliação e, caso o feedback seja positivo, dentro em breve esta funcionalidade estará disponível no site experimental do Google Search, onde será possível optar por usar a nova versão da ferramenta.

sábado, 5 de julho de 2008

Novas Ferramentas para encontrarmos amigos na Web: o “Mashup Social”

O comércio eletrônico comemora sua primeira década este ano no Brasil e, felizmente, os números de crescimento da Internet em nosso país e no mundo continuam exuberantes. Segundo o relatório divulgado pelo Ibope Net Ratings em 18/01/2008 (IBOPE//NetRatings: Comércio Eletrônico bate duplo recorde) “o Brasil foi o país que mais cresceu em usuários ativos da Internet, ganhando 7,1 milhões de internautas em um ano. Dessa forma, de janeiro de 2007 a janeiro de 2008, o Brasil teve um aumento de 48,4% de internautas residenciais ativos”.

Alguns cenários da Web, no entanto, alavancam-se na onda da rede e mostram crescimentos quantitativos e em importância ainda mais relevantes. Um excelente exemplo deste fenômeno é materializado pelas Redes Sociais. Neste caso, o Brasil também tem chamado a atenção pela imensa quantidade de participantes em comunidades virtuais. Um dos fenômenos é o Orkut, onde a maioria dos mais de 15,2 milhões de perfis latinos é de usuários brasileiros (segundo relatório da comSocore: Social Networking Goes Global).

O sucesso das Redes Sociais na região chamou a atenção dos líderes mundiais (Myspace e Facebook), que atracaram suas naus em terras latinas e já começam a mostrar os resultados de sua força, pois, nos últimos 12 meses, o Facebook teve um crescimento de 976% no número de acessos na região, passando de 717 mil para 7,7 milhões. Já o MySpace cresceu menos (48%), alçando 5,8 milhões de acessos. Neste cenário, o líder Orkut viu sua quantidade de acessos reduzir em 34%, perante a concorrência, caindo de 23,3 milhões de acessos únicos em abril de 2007 para 15,2 milhões em abril de 2008.

Assim, fica claro que o sucesso das Redes Sociais contribui hoje para o que chamamos de Internet Orverload. Visto que compartilhamos nossas informações com nossos conhecidos não apenas no Orkut, MySpace e Facebook, mas também no Bebo, Blogblogs, Digg, Friendster, Flickr, GoPets, Hi5, Last.fm, Limão, LinkedIn, Sonico, Tagged, Twitter e YouTube, entre dezenas de outras comunidades.

Segundo Jeremiah Owyang, analista da Forrester Research, "o problema é que todo este conteúdo é criado em diferentes ilhas de informação, espalhadas por toda a Web”.

Todavia, como tudo na Internet, sempre que nos deparamos com uma dificuldade, outros enxergam oportunidades e desenvolvem ferramentas para atender aos nossos novos anseios. Este é o caso do Yoono, lançado em 17 de junho de 2008, um site que instala uma “barra lateral” gratuita no navegador da Internet e permite a exibição de diversas informações sobre amigos e suas comunidades, tais como: fotos, amigos on-line e todas as atualizações efetuadas em seus perfis em vários sites da Internet.

Assim como o Yoono, várias empresas oferecem aplicativos e ferramentas com a função de ordenar o “Caos da Web2.0”. Há algumas semanas, Google, MySpace e Facebook revelaram seus serviços para permitir acesso ao conteúdo de perfis de suas soluções de Redes Sociais por meio de outros portais. Desta forma, um usuário pode exibir em seu perfil da eBay, as novas fotos que foram adicionadas em sua página no MySpace, ou visualizar na lista de amigos do Google Talk quais amigos também são fãs dos mesmos artistas que ele, por meio dos compartilhamento do cadastro dos Web sites dos artistas.

Essa funcionalidade traz ainda outra importante vantagem. Atualmente, manter atualizadas as identidades virtuais é uma tarefa hercúlea. Esse trabalho é multiplicado pelo número de Web sites onde o usuário está cadastrado. O compartilhamento das informações simplifica sobremaneira esta tarefa, solucionando esse problema. Assim, por meio deste novo conceito de “Mashup Social” os internautas podem usufruir, de uma forma mais prática e agradável, do melhor de cada um dos seus portais preferidos, centralizando a administração desses conteúdos.

E viva o “Mashup Social”.

terça-feira, 1 de julho de 2008

Time Space Map: o Wiki Geográfico

Recentemente foi desenvolvida uma interessante aplicação prática dos conceitos da Web2.0. Trata-se do “Time Space Map”, que consiste em uma combinação (Mashup1) de fontes de dados históricos como a Wikipedia2 com ferramentas gráficas e cartográficas, tais como o Google Maps3.

Basicamente, esta ferramenta permite a criação de demonstrações gráficas (cartográficas, por exemplo) de eventos históricos como a Expansão do Império Inca ou o Ataque Japonês à Pearl Harbor, na 2ª. Guerra Mundial.

Uma análise mais profunda do Time Space Map, nos mostra que esta ferramenta atende a uma antiga demanda dos estudiosos da História da Humanidade, pois, Leão de Tolstoi, por exemplo, ao escrever “Guerra e Paz” em 1862, externava a sua grande crítica sobre a narração histórica até então, que se limitava a observar a História apenas por meio da progressão linear dos principais eventos relacionados aos fatos. Para ele, no entanto, a História é formada por uma equação muito mais complexa, composta por uma malha de causa e efeito, cujos nós têm base em uma enorme quantidade de pequenos eventos.

Segundo a Concharto, empresa responsável pela ferramenta, o Time Space Map tenta atender aos anseios de Tolstoi, ao permitir a aplicação da metodologia científica à História, fatiando os eventos em “pedaços” menores, assim como se faz no cálculo matemático da integral.

A viabilidade de soluções como a Time Space Map é hoje uma realidade devido à basicamente três avanços tecnológicos promovidos pela evolução da Economia Digital, quais sejam:

  1. Evolução e barateamento dos sistemas de Banco de Dados (software) e de Servidores (hardware), viabilizando a pesquisa em grandes repositórios de informação, antes extremamente onerosas.
  2. Advento de Web Services Geográficos, como o Microsoft Live Search Maps e o Google Maps, permitindo a representação espacial de eventos históricos.
  3. Massiva colaboração na geração de conteúdo em rede, alavancada por ferramentas Web2.0 como a Wikipedia.

Ao expandirmos este conceito ao mundo móvel, ampliamos seu potencial para as mais diversas formas de uso. Neste caso, poderíamos, por exemplo, ter acesso aos Time Space Maps de imóveis que visitamos para compra ou aluguel. Esse Mapa mostraria todas as informações pertinentes ao imóvel, tais como o histórico de seus proprietários e/ou inquilinos, as modificações ocorridas em sua fachada desde a sua construção, a evolução do urbanismo de seu bairro nos últimos 20 anos, entre outros dados.

Assim, torna-se cada vez mais fácil prever que a evolução do conceito de aplicativos como o Time Space Map, atrelados à massiva convergência de dispositivos móveis, contribuirá de forma contundente para a inserção destas tecnologias em aplicações de nosso cotidiano em um futuro muito próximo.

Finalmente, para exemplificar a praticidade da ferramenta, utilizei o Time Space Map para traçar a “linha do tempo” dos primeiros três anos da Expansão da Internet, entre 1969 e 1971.

Notas:

1 - Um mashup (pt.wikipedia.org/wiki/Mashup) é um website ou uma aplicação web que usa conteúdo de mais de uma fonte para criar um novo serviço completo.
2 - Wikipedia -
http://www.wikipedia.org/.
3 - Google Maps - maps.google.com.