sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Durante viagem, Lula sanciona digitalmente a Lei da Videoconferência no judiciário

De férias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva promoveu um duplo exemplo de que estamos no caminho certo com relação ao desenvolvimento do país por meio da utilização da tecnologia pelo Governo, sancionando, assinando digitalmente, a lei que permite interrogatórios de presos por meio de videoconferência.

A lei aprovada pelo Congresso que permite ao juiz decidir se quer realizar interrogatórios de presos por meio de videoconferência, em situações excepcionais. O preso poderá ser interrogado por videoconferência em casos de risco à segurança pública ou às testemunhas e por doença do réu.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo estima que, com a realização de videoconferência, mais 700 policiais poderão ser liberados do trabalho de segurança e escolta de presos durante o transporte para interrogatórios, e passarão a atuar nas ruas da cidade. Além disso, o governo do Estado acredita que com este novo instrumento economizará cerca de R$ 6 milhões por ano.

Um comentário:

Daniel disse...

NO Brasil a lei é um excelente negócio para o crime! Celular na cadeia, progressão de pena com um sexto do periodo cumprido, prisão maxima de 30 anos, com na pratica sempre menos de 20.
espero que este seja uma de diversas iniciativas que possam diminuir a impunidade no pais.