terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Comércio Eletrônico: O vigor do crescimento se mantém!


Termômetro de sucesso do varejo nos Estados Unidos durante as festas de final de ano, a Black Friday, dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, mostrou-nos que a Economia Digital continua crescendo vigorosamente. Mesmo em tempos de recessão nos EUA, o Varejo On-Line se posiciona como um antídoto contra a crise e mantém crescimento de dois dígitos, segundo a Nielsen Online.


"Mesmo com o enfraquecimento da economia, um mercado de ações instável e o crescimento do desemprego, a visita às Lojas On-line cresceu a uma taxa de 10% este ano”, segundo Ken Cassar, vice-presidente da Nielsen Online. "Os consumidores continuam a migrar seus hábitos de compra de final de ano para a Web, devido à conveniência de poderem evitar as multidões, além de poder investir melhor os seus orçamentos achatados pela crise, ao se valer de ferramentas de Busca e Comparação de Preços para a determinação das melhores ofertas e preços na hora da compra." finaliza Cassar.

Os eletrônicos lideraram Vendas On-line este ano. Na última sexta-feira (Black Friday) os e-consumidores que visitaram os sites eBay e Amazon.com buscaram, principalmente, produtos eletrônicos, tais como o Nintendo Wii, além do iPhone e do iPod Touch.

Contra todas as previsões de institutos de pesquisa e do próprio varejo, que esperavam uma temporada de festas mais fraca este ano, os compradores nos Estados Unidos superaram as expectativas, explorando a Internet e as lojas On-line em busca dos melhores preços a fim de driblar a pior crise econômica desde a Grande Depressão.

Outro grande indicador do sucesso das vendas on-line na Black Friday deste ano foi o aumento de 34% nas transações realizadas via PayPal, serviço de pagamentos on-line adotado pelo eBay, em 2007.

Com a Cyber Monday, segunda-feira seguinte à Black Friday, não está sendo diferente, pois os consumidores usaram as conexões mais rápidas em seus escritórios para acelerar as compras On-line em  15%, se comparadas ao mesmo período de 2007. No Brasil temos uma ação similar à Cyber Monday denominada DetonaWeb (www.detonaweb.com.br), onde os maiores varejistas On-line, em conjunto com a camara-e.net, praticam uma grande queima de estoques com grandes promoções e descontos.

O período entre a Black Friday - cujo manteve nível de vendas de 2007 - e a Cyber Monday, contudo, viu os gastos com comércio eletrônico crescerem. No final de semana entre as datas, gastaram-se U$769 milhões, 19% a mais do que em 2007.

O vídeo abaixo, da CBS, ilustra impacto do grande volume de vendas da Black Friday:



Por fim, o faturamento gerado pelas vendas na Web durante a temporada de final de ano nos Estados Unidos devem se manter em cerca de U$29 bilhões este ano, de acordo com a empresa de monitoramento comScore.

Sobre a Black Friday:
Dia seguinte ao Thanksgiving (dia de Ação de Graças), a Black Friday (http://en.wikipedia.org/wiki/Black_Friday_(shopping)), costuma significar o momento do ano em que os varejistas começam a operar com lucratividade, ou no preto.

A Black Friday, instituído nos EUA na década de 1960, marca o início da temporada de compras do Natal e ocorre entre 23 e 29 de novembro. Esta data não é um feriado oficial, porém ficou institucionalizado fazer uma ponte entre o Dia de Ação de Graças e o final de semana, o que contribui ainda mais para o aumento das vendas.

Um comentário:

Daniel disse...

Parabéns Gerson, ótima matéria! Isso só mostra que a Economia Digital não foi afetada pela crise. E se está assim no epicentro desta crise mundial que nos assola, com toda a certeza, aqui no Brasil teremos um ótimo Natal online.