quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Você realmente precisa de mais um Navegador Web?

A Google acredita que sim...

O Chrome, navegador Web recém lançado pelo gigante das buscas, foi desenvolvido em segredo e revelado ao mundo nesta semana. A versão Windows já está disponível para download gratuito no link: google.com/chrome, porém as versões para Mac e Linux ainda não saíram do forno.

O Chrome rompe paradigmas desde o primeiro momento, aproximando definitivamente o navegador dos sites de busca. Uma de suas novidades está na caixa de texto utilizada para a informação do endereço Web, que é a mesma para fazer buscas na Internet.

O nome do navegador também apresenta uma interessante jogada de marketing, pois este termo significa design rebuscado (botões, menus, caixas e demais elementos gráficos) de um aplicativo, aspecto que foi minimizado ao máximo no Google Chrome. Segundo a Google, o objetivo do Chrome é apresentar uma interface espartana, assim como a de seu site de buscas, focando-se na velocidade e facilidade de execução e na adequação e compatibilidade com as características de multimídia, interatividade e mobilidade, além da complexidade interna das aplicações da Web 2.0+.

Falando em marketing, a logomarca do navegador é outra excelente prova de que não é apenas em tecnologia que a Google investe seus tostões... A logo do Chrome trás um inteligente estudo de integração de diversos ícones relacionados aos temas Web e entretenimento, como ilustrado abaixo:
Certamente, o Chrome acirra a já intensa disputa entre a Google e a Microsoft, fabricante do Internet Explorer, o gigante do mercado de navegadores Web. Acredita-se que a principal razão do lançamento do Chrome é equilibrar o cenário dos navegadores, que poderia ser utilizado pela Microsoft para alavancar propositalmente sua ferramenta de pesquisa (Live Search) e suas ofertas de publicidade on-line.

A queda que a Microsoft tem sofrido nos últimos meses, devido à adoção do Firefox, ainda é pequena, mas tem impacto direto no multimilionário mercado de buscadores, já que o padrão de busca do Internet Explorer é o Live Search da Microsoft, contra o Firefox e o Chrome, que usam o Google.

Após os primeiros dias de lançamento, Chrome vem demonstrando no Brasil o mesmo sucesso que teve pelo mundo, onde o browser do Google já representa 1,11% dos acessos, tornando-se o terceiro browser mais utilizado, à frente de concorrentes como o Apple Safari e o Opera, segundo estudo da Predicta (www.predicta.com.br).

Considerando o poder de penetração do Google no mundo online, o cenário desse mercado promete mudar radicalmente nos próximos meses. Quando ainda teremos a introdução do Android (http://code.google.com/android/documentation.html), novo sistema operacional móvel da Google, que influenciará a adoção do Chrome nos celulares baseados nesta plataforma.

Eis que a “Guerra dos Navegadores” iniciada na década de 1.990, entre a Microsoft e a Netscape é ressuscitada em um novo combate de gigantes...

2 comentários:

rofilho disse...

O Google Chrome, realmente tem um conceito inovador, mas acho que ainda tem que melhorar muito pois são poucas as funcionalidades existente. Desinstalei, esperando uma nova versão.

Daniel disse...

Atualmente, as grandes empresas de TI tem dois focos. Melhorar seus produtos carro chefe, como no caso da google, o buscador.
e segunda estratégia, atacar os concorrentes nos pontos onde eles estão bem posicionados, tentando gerar uma instabilidade.
O Chrome carrega o nome da google, o que ajuda, mas ainda falta para se tornar um browser realmente concorrente.
ser o terceiro com 1,1% de mercado mostra que falta muito para ser um terceiro de peso.