sábado, 5 de julho de 2008

Novas Ferramentas para encontrarmos amigos na Web: o “Mashup Social”

O comércio eletrônico comemora sua primeira década este ano no Brasil e, felizmente, os números de crescimento da Internet em nosso país e no mundo continuam exuberantes. Segundo o relatório divulgado pelo Ibope Net Ratings em 18/01/2008 (IBOPE//NetRatings: Comércio Eletrônico bate duplo recorde) “o Brasil foi o país que mais cresceu em usuários ativos da Internet, ganhando 7,1 milhões de internautas em um ano. Dessa forma, de janeiro de 2007 a janeiro de 2008, o Brasil teve um aumento de 48,4% de internautas residenciais ativos”.

Alguns cenários da Web, no entanto, alavancam-se na onda da rede e mostram crescimentos quantitativos e em importância ainda mais relevantes. Um excelente exemplo deste fenômeno é materializado pelas Redes Sociais. Neste caso, o Brasil também tem chamado a atenção pela imensa quantidade de participantes em comunidades virtuais. Um dos fenômenos é o Orkut, onde a maioria dos mais de 15,2 milhões de perfis latinos é de usuários brasileiros (segundo relatório da comSocore: Social Networking Goes Global).

O sucesso das Redes Sociais na região chamou a atenção dos líderes mundiais (Myspace e Facebook), que atracaram suas naus em terras latinas e já começam a mostrar os resultados de sua força, pois, nos últimos 12 meses, o Facebook teve um crescimento de 976% no número de acessos na região, passando de 717 mil para 7,7 milhões. Já o MySpace cresceu menos (48%), alçando 5,8 milhões de acessos. Neste cenário, o líder Orkut viu sua quantidade de acessos reduzir em 34%, perante a concorrência, caindo de 23,3 milhões de acessos únicos em abril de 2007 para 15,2 milhões em abril de 2008.

Assim, fica claro que o sucesso das Redes Sociais contribui hoje para o que chamamos de Internet Orverload. Visto que compartilhamos nossas informações com nossos conhecidos não apenas no Orkut, MySpace e Facebook, mas também no Bebo, Blogblogs, Digg, Friendster, Flickr, GoPets, Hi5, Last.fm, Limão, LinkedIn, Sonico, Tagged, Twitter e YouTube, entre dezenas de outras comunidades.

Segundo Jeremiah Owyang, analista da Forrester Research, "o problema é que todo este conteúdo é criado em diferentes ilhas de informação, espalhadas por toda a Web”.

Todavia, como tudo na Internet, sempre que nos deparamos com uma dificuldade, outros enxergam oportunidades e desenvolvem ferramentas para atender aos nossos novos anseios. Este é o caso do Yoono, lançado em 17 de junho de 2008, um site que instala uma “barra lateral” gratuita no navegador da Internet e permite a exibição de diversas informações sobre amigos e suas comunidades, tais como: fotos, amigos on-line e todas as atualizações efetuadas em seus perfis em vários sites da Internet.

Assim como o Yoono, várias empresas oferecem aplicativos e ferramentas com a função de ordenar o “Caos da Web2.0”. Há algumas semanas, Google, MySpace e Facebook revelaram seus serviços para permitir acesso ao conteúdo de perfis de suas soluções de Redes Sociais por meio de outros portais. Desta forma, um usuário pode exibir em seu perfil da eBay, as novas fotos que foram adicionadas em sua página no MySpace, ou visualizar na lista de amigos do Google Talk quais amigos também são fãs dos mesmos artistas que ele, por meio dos compartilhamento do cadastro dos Web sites dos artistas.

Essa funcionalidade traz ainda outra importante vantagem. Atualmente, manter atualizadas as identidades virtuais é uma tarefa hercúlea. Esse trabalho é multiplicado pelo número de Web sites onde o usuário está cadastrado. O compartilhamento das informações simplifica sobremaneira esta tarefa, solucionando esse problema. Assim, por meio deste novo conceito de “Mashup Social” os internautas podem usufruir, de uma forma mais prática e agradável, do melhor de cada um dos seus portais preferidos, centralizando a administração desses conteúdos.

E viva o “Mashup Social”.

Um comentário:

Daniel disse...

Ainda vivo sem Orkut, uso pouco o linkedin, mas acho este ambiente de redes sociais um dos mais sedutores da Internet , o que deverá ter mais mudanças, maturações e tende a ser, na minha opinião, um grande mercado de negócios e relacionamento, muito além das comunidades de orkuts, cheios de perfis desatualizados ou inventados.
o second life, que muito se falou, hoje se parece mais com uma bolha, mas a evolução das redes sociais seguirá este caminho, de tentativa e erro, de experimentações até tornar-se maduro e realmente útil.
Os mashups que vc comenta, seguem este caminho de manter vidas diversas redes, com mais facilidade e interatividade, dando menos trabalho para o usuário e mais flexibilidade, acesso e informações!