domingo, 8 de junho de 2008

Dilbert and the Internet Buzzwords

Ainda bem que não estamos mais em 1.999... Época da "exuberância irracional" de Greenspan, que culminou no "Estouro da Bolha das .com" ...

Alguns diziam que era um “milagre econômico”, e vários acreditavam nisso...

Para Alan Greenspan, no entanto, tudo não passava de uma “Exuberância Irracional”. E em 2.000, a Bolha finalmente explodiu, evaporando, em menos de 30 meses, um montante superior a 07 Trilhões de dólares. A fim de entendermos a dimensão da cifra, esse valor correspondia, à época, ao PIB de todos os países da União Européia.

(08 anos se passaram...)

E, graças ao bom desempenho da economia mundial nestes últimos 08 anos, à volta da sensatez ao cenário da economia digital e, finalmente, ao advento da Web2.0, a Internet continua crescendo em todo o mundo.

Segue um pequeno resumo do panorama atual:

  • No Brasil, o e-commerce cresce ao ritmo anual de +/- 50%.
  • Continuamos a ver empresas migrarem em massa para a Economia Digital.
  • Desde 2.002, as transações financeiras via Web superam as realizadas nas agências.
  • Aquisições bilionárias continuam a ocorrer: Skype, Youtube, DoubleClick e, quem sabe, a Yahoo!...

Um comentário:

Daniel disse...

Gerson, este delirio pré-bolha sugeria uma mudança tão drástica que até as questões básicas, como um negócio ser rentável e permitir ganhos financeiros foi desconsiderado, pois como pouco se sabia, tudo valia e tudo era visto com exagerado otimismo. Este otimismo gerou valores distorcidos que deixaram poucos bilionários, mas foi muito danoso para o mercado, que até hoje tem receio da internet e de negócios baseados nela.
o fato é que a Internet tem de fato grande valor e não tem como ser desconsiderada, logo ela cresce, ela agrega valor e tende a crescer e se posicionar cada vez mais forte, em praticamente todos os mercados. Estes números que vc mostra tendem a ser apenas o começo de um futuro muito mais consistente em relação a Internet.

Esqueçam a bolha, e vamos olhar para frente, consitente e concientemente.

Mamoré